Corre Taty


Sou a Tatiane e minha história com a corrida começou em meados de 2015.


Minha filha fazia natação e no mesmo lugar tinha aula de funcional. Pensei: porque não fazer aula enquanto espero ela? E assim foi. Durante algumas aulas, tinha corrida no meio. No inicio não gostava muito, era (ainda sou um pouco! Hahaha) desengonçada, cansava muito rápido e sempre sentia aquela dorzinha do lado na barriga.

Com o tempo o professor foi me orientando e fui conseguindo correr mais tempo e sentir menos dores.

Uns 3 meses depois comecei a sentir muita dor no joelho e procurei um ortopedista. Fui diagnosticada com condromalácia patelar (desgaste da cartilagem do joelho). O grau era alto, e tinha dias que nem andar direito eu conseguia. Tive que parar de correr e fui obrigada a ir para academia, pois o único tratamento para melhorar seria o fortalecimento.

E já que estamos na academia como um “remédio” vamos fazer jus a esse momento e melhorar logo o corpo todo, né? Com o tempo comecei a sentir as diferenças e gostar da academia (jamais imaginei que falaria isso um dia!)

Inicio de 2017, depois de mais de 1 ano fortalecendo, fui tentar correr novamente para ver o que ia acontecer. Comecei a ir para academia todo sábado e correr 3km. Aos poucos fui aumentando a distância, depois os dias.

Até que em abril de 2017 um amigo ganhou um concurso que dava direito a participar de uma corrida e me convidou para ir. Não pensei 2 vezes e fui! Uma mistura de sentimentos enorme: coragem, força, medo do joelho, ansiedade, tudo junto e misturado!

E qual não foi minha surpresa? Foi tudo perfeito! Trajeto quase todo correndo, só não corri na subida do bendito túnel Marcelo Alencar para não forçar muito o joelho, afinal de contas ainda teria 1km pela frente e não sabia o que poderia acontecer! E num tempo que até hoje não acredito que fiz! Hahahahahaha

Depois desse dia o bichinho da corrida me picou bonito! Comecei a pesquisar em todos os sites o calendário de corridas de rua e me inscrevi em várias!

Logo depois dessa corrida, fui esperar uns amigos chegarem na prova da Rio City, e fiquei simplesmente encantada com aquela energia toda. Naquele momento fiz uma promessa para mim mesma: em 2018 estarei aqui completando meus primeiros 21,097km e me tornar uma MEIA MARATONISTA!!!!

Primeiro fiz as corridas de 5km, depois 8km, 10km, 15km. Tudo progressivamente, como manda o figurino. Em 2017 foram um total de 18 corridas!

Nesse tempo conheci pessoas maravilhosas que me inspiram diariamente! Algumas se tornaram meus amigos pessoais que levarei para o resto da vida.

Em outubro de 2017 tive uma distensão no Gastrocnêmio Medial (músculo da panturrilha) e tive que ficar 10 longos dias sem correr. Pausa forçada e retorno lento. Como é difícil voltar, pra mim foi mais do que começar. Mas paciência é  a chave do negócio. Desistir jamais!

Com a rotina de treinos e muita determinação, consegui voltar ao meu ritmo. Me senti até mais segura que antes da lesão!!

Em Janeiro comecei a preparação para minha tão sonhada primeira MEIA MARATONA. Foram 13 semanas de muitos treinos, muita ansiedade, muita brincadeira.

Algumas semanas antes da prova, uma das pessoas que me inspiravam e se tornou minha amiga, comentou que faria a prova comigo para me puxar. No início não dei muita “bola”, pensei: - até parece que ela vai abrir mão de fazer a prova no ritmo dela pra fazer no meu! Sim, ela corre muito mais forte que eu, por isso é umas das pessoas que me inspiro! E não é que no dia da prova ela estava lá do meu lado para me acompanhar?

E assim fomos, os 21,097km da prova!!!! Antes de largar conversamos e ela perguntou para quanto eu queria ir. Medrosamente respondi: pace de 5:25. Quando estava acima disso ela me puxava, quando estava abaixo, eu dava o sinal de alerta para segurar um pouco. Quando pegava água e diminuía o ritmo para beber, ela logo me chamava para chegar junto novamente!

Cruzamos a linha de chegada no tempo oficial de 1”52’55. Ali eu me tornei MEIA MARATONISTA e ainda por cima Sub2. Felicidade era meu nome naquela hora!

Acha que os treinos pararam? De jeito nenhum! Tinha mais um desafio para encarar 35 dias depois. E dessa vez seria bem diferente: em outra cidade e sozinha. Mas como aqui a vontade de ir cada vez mais longe é incontrolável, continuei os treinos e fui com tudo.

E vamos pra São Paulo fazer a Golden Run! Estava um clima muito diferente do que estou acostumada, um frio de 18° (pra mim estava congelante)! Mais uma coisa para me preocupar: como ia conseguir correr com essa temperatura?

Quando larguei esqueci totalmente da temperatura, parecia q estava no calor do Rio de Janeiro. Próximo ao km2 ouço uma voz falando comigo: - Achou que ia fugir de mim CorreTaty? Quando olho para o lado, é um amigo (ate então virtual) que estava correndo tb. Fomos juntos daquele ponto ate o final, sempre um ajudando ao outro. E não é que deu bom de novo? Conseguimos bater nossos RP’s, fechando mais uma MEIA MARATONA sub2 (tempo oficial 1”50’48).

E as corridas não param! Dia 02/06/18 estarei na MEIA MARATONA do Rio de Janeiro comemorando meus 38 anos do jeito que mais gosto: correndo!

Depois dela temos nos planos: POA, SP CITY, Golden Run BH, Meia de Niterói, Curitiba.

A pergunta que mais ouço hoje: quando vem a MARATONA?

Sinceramente, ainda não sei! me apaixonei completamente pelos 21,097km. Pode ser que um dia sinta vontade de fazer uma maratona, mas quero fazer bem feita, exatamente como foi minha estreia na meia, e para isso vou precisar de muita dedicação nos treinos, na alimentação. Na hora que tiver que acontecer, vai acontecer e será lindo demais, tenho certeza disso!

Um comentário:

  1. Tatyyyy, que orgulho poder estar ao seu lado, que história linda. Cara, muito obrigado por ser quem é, por ser vc.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Tecnologia do Blogger.